......A Cassiopea é uma água-viva bastante incomum; ela divergiu evolutivamente das demais águas-vivas ao se tornar bentônica (habita o substrato e não acoluna d'água) e simbiótica com zooxantelas. Por conta disso, ela não é uma espécie predadora e não "queima" os humanos. Ela até é capaz de comer outros organismos, mas apenas pequenos organismos planctônicos (como copépodes e náuplios de artêmia).

 

Esta espécie é totalmente "reef safe" e não faz mal para nenhum outro habitante de aquários marinhas. No entanto, deve-se tomar alguns cuidados ao mantê-las em aquários: em especial, não se pode ter bombas submersas (podem sugar a Cassiopea) nem anêmonas (estas comem a Cassiopea). Nós recomendamos que a Cassiopea seja mantida em aquários nano, para que ela sempre fique à vista do aquarista. Como trata-se de um organismo zooxanetlado, é necessária uma boa iluminação, da mesma maneira que se usa para corais.

 

Por ser bentônica, a Cassiopea pode ser mantida em aquários quadrados/retangulares, sem a necessidade de áquarios redondos. A Cassiopea é tão resistente que pode ser mantida em aquários de volumes bastante reduzidos, de até 3 L (isso mesmo, três litros). Desde que se tenha uma entrada de ar, iluminação e a água seja trocada a cada 15 dias.