Larva do poliqueto <i>Phragmatopoma lapidosa</i>. Foto de Paulo Sumida e Miguel MiesLarva do poliqueto <i>Phragmatopoma lapidosa</i>. Foto de Paulo Sumida e Miguel MiesMuitos de vocês devem ouvir o termo “larva” por aí, mas poucos verdadeiramente sabem o que é uma larva. Pois bem, a larva é um estágio de desenvolvimento que apenas certos grupos de animais apresentam. É distintivo por ser morfologicamente bastante diferente do adulto, também por tipicamente apresentar hábitos de vida e alimentares também diferentes. Eventualmente, as larvas sofrem a metamorfose, quando sua morfologia e hábitos mudam drasticamente em pouco tempo, as tornando similares aos adultos, mas ainda imaturas – portanto, juvenis.

Por exemplo: uma larva de um poliqueta não possui tubo, apresenta estruturas natatórias, habita o plâncton (coluna d’água) e normalmente se alimenta do vitelo. Já o adulto possui tubo calcáreo (no caso dos Serpulidae), possui reduzida capacidade de locomoção, habita o bentos (substrato), e se alimenta de fitoplâncton e material orgânico particulado e dissolvido.